Pecuária sustentável contribuiu no combate a mudanças climáticas e na diminuição da insegurança alimentar

Por Julia Nishio e Daniel Vidal Pérez |

O aumento dos eventos climáticos extremos associados à pandemia da COVID-19 foram responsáveis pela adição, em 2020, de 130 milhões de pessoas às 690 milhões que já sofriam com fome e desnutrição no mundo em 2019. Discursos associando a pecuária às mudanças climáticas estão cada vez mais frequentes. Entretanto, os animais continuam a ser uma fonte vital para a segurança alimentar em nações de baixa renda, visto que transformam o pasto de baixa qualidade nutricional, que humanos não consomem, em proteínas de alta qualidade, como carne e laticínios. Dessa forma, a pecuária contribui para diminuir a insegurança alimentar. Portando, deve-se apoiar a prática de uma pecuária mais sustentável associada à agricultura.

Impactos para segurança e defesa: A desnutrição crônica contribui para o retardo de crescimento e diminui a saúde cognitiva de milhões de crianças. Além dos elevados gastos com saúde, a insegurança alimentar também é um gatilho para o surgimento de diversos tipos de conflitos inter- e intra-estados.

Fonte: DW News. How to feed the world amid COVID and climate crises. 21 jan 2021. Disponível em: https://www.dw.com/en/how-to-feed-the-world-amid-covid-and-climate-crises/a-56284066

 

Google News


Assine nossa Newsletter


Receba mensalmente o Informativo RADAR em seu e-mail

Últimos Artigos

Confira o cronograma completo do evento

Confira aqui os participantes, horários e grupos de debates do evento, que acontecerá online nos dias 13 e 14 de maio de 2021. Horário Dia 13/05 Dia...

Exército dos EUA aprova planos para uma camada espacial tática

Por Rafael Esteves e Caroline Colbert | No dia 19 de abril de 2021, o exército dos Estados Unidos aprovou o desenvolvimento de um protótipo...

Estudo aponta dependência global da biodiversidade dos países em desenvolvimento

Por Alice Castelani and Daniel Vidal Pérez | Um estudo publicado por pesquisadores brasileiros na revista Science Advances apontou que os países com maior grau de desenvolvimento...

Primeiro satélite paraguaio monitora o desenvolvimento da doença de Chagas

Por Agatha Tomassoni Santos e Caroline Colbert | O primeiro satélite do Paraguai, chamado de Guaranisat-1, foi lançado a partir da Estação Espacial Internacional e...

Artigos relacionados

Deixe aqui o seu comentário

Favor informar seu comentário
Favor informar seu nome