Escassez de água traz riscos para o Mediterrâneo

Franco Alencastro e Marcelle Bessa |

O Mediterrâneo é hoje uma das regiões que mais enfrentam a escassez de água potável, e esse cenário tende a piorar nas próximas décadas, de acordo com o instituto francês BRGM. Se hoje, 180 dos 480 milhões de habitantes da região já se encontram em situação de escassez hídrica, um novo estudo aponta que a região mediterrânea tende a enfrentar uma redução de 4 a 30% no nível anual de chuvas até 2050. Essa redução está conectada com o aquecimento global, que deve aumentar as temperaturas na região entre 2 e 4 graus celsius.

Impactos em Defesa e Segurança: A escassez hídrica tende a ampliar a desigualdade entre os países da costa europeia do mediterrâneo e aqueles localizados na África e Oriente Médio. Esta situação pode não somente intensificar os conflitos na região, como os da Líbia e Síria, mas também ampliar o fluxo de refugiados para a Europa.

Indicador: O Índice de Exploração de Água (WEI, na sigla em inglês) mede a razão entre a demanda anual por água e os recursos hídricos totais. Este índice atinge 33% na Espanha e 22% na Itália, mas chega a 97% no Egito, 92% na Síria e 83% na Líbia.

FonteBRGM. Water security around the Mediterranean in the context of global change2 abr 2019. Disponível em: https://www.brgm.eu/project/water-security-around-mediterranean-context-of-global-change

Google News


Assine nossa Newsletter


Receba mensalmente o Informativo RADAR em seu e-mail

Últimos Artigos

Confira o cronograma completo do evento

Confira aqui os participantes, horários e grupos de debates do evento, que acontecerá online nos dias 13 e 14 de maio de 2021. Horário Dia 13/05 Dia...

Exército dos EUA aprova planos para uma camada espacial tática

Por Rafael Esteves e Caroline Colbert | No dia 19 de abril de 2021, o exército dos Estados Unidos aprovou o desenvolvimento de um protótipo...

Estudo aponta dependência global da biodiversidade dos países em desenvolvimento

Por Alice Castelani and Daniel Vidal Pérez | Um estudo publicado por pesquisadores brasileiros na revista Science Advances apontou que os países com maior grau de desenvolvimento...

Primeiro satélite paraguaio monitora o desenvolvimento da doença de Chagas

Por Agatha Tomassoni Santos e Caroline Colbert | O primeiro satélite do Paraguai, chamado de Guaranisat-1, foi lançado a partir da Estação Espacial Internacional e...

Artigos relacionados

Deixe aqui o seu comentário

Favor informar seu comentário
Favor informar seu nome