Novos casos de arenavírus nas Américas acendem alerta global

Por Diego L. S. Navia e Daniel Vidal Pérez |

Os Arenavírus possuem uma taxa de mortalidade que pode chegar a 30%, sendo um dos gêneros de vírus causadores das Febres Hemorrágicas Virais (FHV). FHV associadas ao Arenavírus são doenças zoonóticas, com humanos agindo como hospedeiros acidentais. Na América do Sul os últimos casos foram do tipo Chapare, na Bolívia, sempre fatais. No estado de São Paulo, em janeiro de 2020, foi registrado um novo caso, que terminou em óbito e que apresentou 90% de similaridade com o tipo Sabiá. Roedores são os hospedeiros que podem transmitir esse vírus por toda a vida através de excreções, incluindo urina, saliva e secreções respiratórias.

Impactos em segurança e defesa: O Arenavírus é de notificação compulsória devido à alta letalidade, mas a eliminação de seu hospedeiro é quase impossível. Não existem vacinas conhecidas ao tipo Sabiá e Chapare ou tratamento específico. Essa é uma situação que exemplifica a importância de sistemas de vigilância para garantir a Biodefesa do país.

Fonte: SPICKLER, A. Febres Hemorrágicas por Arenavírus. Iowa State University, 2020. Disponível em: http://www.cfsph.iastate.edu/Factsheets/pt/viral-hemorrhagic-fever-arenavirus-PT.pdf

Google News


Assine nossa Newsletter


Receba mensalmente o Informativo RADAR em seu e-mail

Últimos Artigos

Confira o cronograma completo do evento

Confira aqui os participantes, horários e grupos de debates do evento, que acontecerá online nos dias 13 e 14 de maio de 2021. Horário Dia 13/05 Dia...

Exército dos EUA aprova planos para uma camada espacial tática

Por Rafael Esteves e Caroline Colbert | No dia 19 de abril de 2021, o exército dos Estados Unidos aprovou o desenvolvimento de um protótipo...

Estudo aponta dependência global da biodiversidade dos países em desenvolvimento

Por Alice Castelani and Daniel Vidal Pérez | Um estudo publicado por pesquisadores brasileiros na revista Science Advances apontou que os países com maior grau de desenvolvimento...

Primeiro satélite paraguaio monitora o desenvolvimento da doença de Chagas

Por Agatha Tomassoni Santos e Caroline Colbert | O primeiro satélite do Paraguai, chamado de Guaranisat-1, foi lançado a partir da Estação Espacial Internacional e...

Artigos relacionados

Deixe aqui o seu comentário

Favor informar seu comentário
Favor informar seu nome