Tabela ou DIV

Arranjos Metodológicos Prospectivos Conhecer e analisar as ferramentas e métodos prospectivos com a finalidade de propor arranjos metodológicos de acordo com cada demanda dos órgãos e instituições civis e militares; fazer a gestão de banco de peritos para auxiliar no processo de construção de cenários prospectivos.
Benchmarking de Práticas Prospectivas Identificar instituições civis e militares que utilizam a metodologia de estudos de futuro, quais métodos são utilizados e como estas ferramentas de prospectiva podem ser aplicadas pelas Forças Armadas e pela indústria de Defesa e sua cadeia de produção.
Benchmarking de Relatórios Prospectivos Catalogar as metodologias utilizadas nos estudos de futuro por instituições civis e militares; criar e manter um banco de tendências com impacto em Segurança e Defesa a partir dos cenários divulgados nesses relatórios.</small  
Biodefesa e Segurança Alimentar Identificar questões e novas abordagens envolvendo Segurança Alimentar nos campos da Defesa e da Segurança tais como: contaminação alimentar como arma biológica; necessidade de estoques de alimentos estratégicos; disponibilidade de insumos; cyber segurança na fazenda “inteligente”.  
Escassez de Recursos Mapear e analisar fatos portadores de futuro que indiquem possíveis fontes de conflito por causa da escassez de recursos diversos.  
Guerra do Futuro Mapear e analisar os desenvolvimentos e sinais de futuro em áreas tecnológicas que tenham impacto direto ou indireto, no longo prazo, no desenvolvimento de armamento bélico e nos conflitos.  
Segurança Espacial – Militarização Monitorar programas espaciais e seus objetivos e evoluções, ressaltando seu histórico e as implementações do uso do espaço para projeção de poder militar e econômico ou para uso civil. A princípio, esta frente de pesquisa busca monitorar dois grupos de programas espaciais: os pioneiros Estados Unidos, Rússia (URSS) e União Europeia (Alemanha e França); e os atores espaciais de primeiro nível 1: Índia, Brasil e China.  
Segurança Espacial – Eventos Eletromagnéticos Mapear e analisar prováveis ameaças oriundas de eventos eletromagnéticos espaciais que possam criar vulnerabilidades na área de infraestrutura e de defesa; realizar pesquisas com o objetivo de levantar dados sobre eventuais sistemas de monitoramento das ameaças; verificar a existência de estudos prospectivos na área; e estudar/levantar se os países possuem políticas públicas de prevenção, monitoramento e gerenciamento de crises oriundas de tais ameaças.  
Tecnologia da Informação e Comunicação – Cyber Segurança Identificar a evolução das novas tecnologias utilizadas no cyber espaço, suas vulnerabilidades e relações econômicas, políticas etc.; mapear os interesses dos atores procurando identificar suas ações e decisões em relação à Segurança e à Defesa cibernéticas com a finalidade de descrever tendências e impactos no futuro.  
Tecnologia da Informação e Comunicação – Inteligência Artificial Acompanhar o desenvolvimento da Inteligência Artificial e sua aplicação nos mais variados campos e setores; identificar oportunidades e vulnerabilidades que venham a ser desenvolvidas no uso desta tecnologia na Segurança e Defesa.  
Tecnologia da Informação e Comunicação – Internet das Coisas Mapear quais as incertezas, fragilidades e consequências no longo prazo com a implantação cada vez mais intensa da IoT nos mais variados segmentos da sociedade e seus impactos na Segurança e Defesa, assim como as possíveis implicações desse avanço tecnológico para a sociedade considerando as particularidades do ambiente cibernético.  
Tendências de Impacto Marítimo-Naval – TIMAN Mapear e analisar os sinais de futuro existentes e as ameaças que a Amazônia Azul e suas fronteiras podem vir a sofrer no longo prazo, tais como tráfego de pessoas e de entorpecentes, fluxos migratórios, biopirataria, poluição ambiental etc.